Você sabe como criar um conteúdo que ranqueia no Google?

Você sabe como criar um conteúdo que ranqueia no Google?

Muitas pessoas não sabem, mas é possível criar um conteúdo que ranqueia no Google através de algumas estratégias na própria criação do conteúdo. Muito se fala em palavra-chave, mas o que acontece é que as pessoas se limitam a um termo e focam todos os esforços nesse único termo-chave. Isso acaba tirando seu site da pesquisa quando as pessoas buscarem por palavras relacionadas que não estão na sua página.

Criar um Conteúdo que ranqueia no Google

Hora de criar um conteúdo que ranqueia no Google. Os textos e artigos blog de tecnologia da Marketing Profissional devem seguir as seguintes orientações:

  • Conteúdo de 800 a 1200 palavras
  • Organização hierárquica clara (uso de listas, subtítulos, etc)
  • Desenvolvimento focado na qualidade da informação (tornar o texto útil ao leitor)

As categorias abordadas abaixo são de importância para a redação do conteúdo, e pretendem auxiliar na produção dentro do padrão de posts da Marketing Profissional, focando na qualidade e nos resultados dos textos redigidos.

A ideia principal  dos conteúdos divulgados no blog da Marketing Profissional é oferecer ajuda a empreendedores e empresas que querem se estabelecer no mercado digital (apps, softwares, portais, etc.) e reforçar a capacidade que temos em simplificar questões práticas e teóricas.

Keywords

Como sabemos, as keywords são importantes para o SEO de um site. A densidade de keywords e onde elas estão posicionadas influenciam no posicionamento do site nos resultados de busca dos search engines. Então, hoje vou falar um pouco em quais são os melhores lugares para posicionar as keywords para que elas tenham uma importância maior para os search engines.

Posicionando as keywords nos locais adequados você conseguirá melhorar o rankeamento das páginas do seu site, aumentar a frequência das visitas do crawler e melhorar a aparência dos snippets, que são as descrições das páginas que aparece logo abaixo da URL nas SERPs, a fim de melhorar o CTR.

As palavras-chave deverão ser desenvolvidas durante o texto, de modo a relembrar o leitor sobre o que se trata. Todas são pesquisadas e analisadas segundo ferramentas como o Google Adwords e o KwFinder, com a finalidade de entender quais delas são dúvidas pertinentes aos leitores.

A palavra chave principal será fornecida junto a uma descrição básica do texto, mas existem algumas dicas para encontrar variações que possam ajudar na redação dos artigos:

Pesquisas no Google

É uma dica importante buscar a palavra-chave principal no Google, para entender os resultados que vocês podem ser atingidos no rankeamento da página. O principal resultado da busca pode ser usado como referência, e os outros resultados da primeira página, como complemento. A ideia é perceber o que a ferramenta de busca considera relevante e construir um conteúdo ainda mais completo.

Também é interessante entender quais as sugestões de pesquisa do Google, pois assim você pode ter uma ideia de quais termos são relevantes para aquelas pessoas que você quer atingir. Se o texto também conter essas palavras sugeridas, a ferramenta de busca irá compreendê-lo melhor e categorizá-lo como aquele que traz a melhor resposta às buscas.

Headings

As headings, ou títulos, devem corresponder ao conteúdo do próprio texto, e se basearem em perguntas que o próprio leitor pode estar fazendo. O parágrafo que segue uma heading deve conter a resposta essa pergunta. O uso de palavras-chave nas headings ajudam as máquinas de busca a entender as respostas que seu conteúdo oferece, ajudando no processo de rankeamento do artigo. Palavras chaves são muito importantes para criar um conteúdo que ranqueia no Google

Links Internos

O título principal será sugerido pela equipe de marketing da Marketing Profissional, mas os subtítulos do artigo, em 2ª e 3ª capacidade hierárquica, devem ser desenvolvidos segundo a necessidade do texto.

Os links internos são utilizados para criar autoridade na construção do texto. Quando um blog já possui artigos na mesma linha de produção, existem vários links possíveis. As referências a outros textos podem ajudar o usuário a navegar pelo seu site, encontrando novas respostas sobre o que procuram, aumentando a autoridade do blog.

Obs.: Essa etapa será revisada pela equipe de marketing, e a ancoragem de posts sugeridos serão responsabilidade deste setor. Os freelancers serão responsáveis por identificar deixas pertinentes dentro do próprio, e acordo com os produtos e serviços principais.

Yoast SEO

As ferramentas do plug-in Yoast são necessárias para entender as principais exigências de SEO do texto produzido para criar um conteúdo que ranqueia no Google. Todas elas são tópicos considerados pelas ferramentas de pesquisa ao escanear seu texto. Quanto mais adequado às orientações do Yoast SEO, maior as chances de seu conteúdo ser considerado amigável pelos mecanismos de busca.

As informações como o Título SEO, Slug (link da página), Meta-descrição e Palavra-chave principal devem ser fornecidas dentro da ferramenta, que fica posicionada abaixo da caixa. A ideia é que as informações apresentem o resultado “verde”, que indica a melhor adequação, e contenham a palavra chave principal.

Otimização das sessões

Para otimização do tempo das sessões, é necessário cativar o público. A probabilidade de alguém ler um texto por completo é mínima. Para fazer com que o leitor interaja com o conteúdo, a forma ideal de escrita envolve parágrafos pequenos, em tom casual.

Você está apresentando soluções ou respostas que seu leitor estava procurando, então, mantenha uma conversa. Apresente o conteúdo de forma simples e fácil, e ele estará interessado em continuar lendo. Além disso, parágrafos pequenos melhoram a escaneabilidade de seu texto, e o uso de expressões em negrito chamam a atenção do leitor a tópicos importantes de seu texto.

É ideal observar a forma como o conteúdo é distribuído em sites que já trabalham seu SEO de forma interessante, como o Viver de Blog e o Marketing de Conteúdo. Essas estratégias funcionam, e também ajudam no rankeamento de seu conteúdo nas máquinas de busca, além da possibilidade de fornecer o snipet presente em algumas pesquisas (decidido pela ferramenta de busca pelo tempo que os usuários passam na página). 

Conclusão

Criar um conteúdo que ranqueia no Google não é uma tarefa fácil. Porém, com algumas estratégias de SEO e entendendo como funciona os mecanismos, tudo pode ser facilitado. Aprenda mais sobre Marketing Digital acessando o Blog da Marketing Profissional

criar um conteúdo que ranqueia no Google

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!